segunda-feira, 24 de junho de 2013

Sobre manifestações e o desabafo desse jovem padawan

"Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que prescrevem opressão.
Para desviarem os pobres do seu direito, e para arrebatarem o direito dos aflitos do meu povo; para despojarem as viúvas e roubarem os órfãos! "

Isaías 10:1-2

Por muito tempo, a "igreja cristã" (brasileira, até onde eu sei) injetou nas veias soberbas da sua massa passiva a sensação de que esse povo seria privilegiado nesse mundo, pela decisão tomada de seguir a Deus. Essa sensação de superioridade sobre os outros, somada com frases de efeito como "você é mais do que vencedor" iludiu-os que os conflitos que a nação vive não os afetam diretamente, afinal, eles seriam apenas "peregrinos", e sua morada eterna seria a "Nova Jerusalém" Isso tudo ajudou-os a serem os piores tipos de cidadãos que essa nação já viu. Pessoas que (pasmem) já me disseram que não iriam economizar água, pois afinal, "Jesus um dia viria e iria acabar com isso tudo mesmo". Esses sofismas cativaram tanto a mente do cristão-brasileiro que eles são capazes de ficar do lado de um corrupto "ungido do senhor" mesmo que esse viva pregando injustiças.
Pois bem, um belo dia raiou o sol da justiça nesse país glorioso chamado Brasil. E como Deus [..]
 faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos [...]¹ , temos a oportunidade de consertar muito da nossa omissão desde os primórdios do cristianismo do Brasil (como também foi omisso durante a ditadura). Não está mais na hora do cristão ir pra rua, está na hora do cristão saber que o lugar dele é na rua, junto dos pobres, prostitutas e qualquer tipo de oprimido e marginalizado. Está na hora do cristão saber que templos com ar condicionados não o representam, se eles não conseguem abastecer a carência de comida daqueles que o cercam, SEJAM CONVERTIDOS OU NÃO. Está na hora da igreja perceber que existe mérito do verdadeiro Cristão na perseguição, quando seus valores são confrontados com um sistema injusto, mas a sua moral e seu senso de justiça não são abalados. Está na hora da igreja saber que o pragmatismo religioso tem um potencial genuíno de levar qualquer um a perder o foco que é o amor em Cristo Jesus, e que a única regra de fé é a palavra de Deus. Está na hora do Cristão perceber que ele vive em sociedade, porquê Deus quis que ele vivesse assim, e que ele precisa se unir a todo aquele que clama por justiça, sendo cristão ou não, e que vale muito mais uma marcha pra que justiça seja feita, do que uma marcha pra Jesus, onde o único objetivo é "criar espaço entre os irmãos pra rede globo ver que deu gente" (Deus me livre do dia que vou precisar da visibilidade de alguém pra sustentar minha fé.) 
Dessa forma, digo que o cristianismo só é vivido de maneira eficiente fora de templos, onde o sal consegue salgar, e a luz consegue brilhar. Só é possível ajudar o próximo tendo contado com o próximo. Oração tem seu valor alicerçal em uma caminhada Cristã, mas somente a prática da justiça, que é algo divino, pode transformar um país corrupto em um país íntegro.
O cristão deve marchar de joelhos, porém ainda deve marchar!***
¹ Mt 5:45
***

Por Daniel Scatena, Cansado de tanta mesmice "Góspil", no Semi Vida.

Um comentário:

  1. É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever
    reparei que se tem esforçado por nos dar o melhor,
    é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
    Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo
    agora, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.

    ResponderExcluir